Não Cartas (075-100)

(100) Aline Bortone

Assunto: PEDIDO

Data: 20 de abril de 1999

Olá! Me chamo Aline Bortone, tenho 18 anos e moro em POA! :) Olha só... estive na HP de ocês e adorei o conteúdo de alguns dos textos! Quero ter a oportunidade de ler todos, mas pra eu ficar copiando e colando um por um em um arkivo meu aki no meu micro isso vai demorar dias, horas e talz! Vcs poderiam me mandar tooooooooooodos os textos que tem na HP por e-mail pra mim?? Seria pedir muito??? Ah...... Por favorrrrrrrrr!!!!!!!!!

Aline

(Nota do editor: mandar todos os arquivos pra Aline (ou pra qualquer outro leitor) também demoraria "dias, horas e talz". E com um agravante: seriam dias, horas e talz DOS EDITORES! Partimos do princípio de que o leitor não tem coisa melhor pra fazer.)

(099) Fabrizio Panichi

Assunto: CAROLINA CIMENTI, VULGO TICA, É DEMAIS....

Data: 19 de abril de 1999

Esta tal de Carolina Cimenti, cujo apelido é candidamente Tica, é demais... Abaixo Giba. Vida longa a Tica!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Fabrizio

(098) Foguinho (Paulo César Teixeira)

Assunto: NOVAS PESQUISAS

Data: 16 de abril de 1999

É mirabolante o amontoado de pesquisas que nos servem no jantar. Agora, o Grêmio tem mais torcida (imagina! logo eles, que têm uma história vergonhosa, racista, como é que alguém pode torcer para um time que passou décadas discriminando, é um time de direita!), dizem as pesquisas. O povo apóia a GM e a Ford! Que coisa ridícula! Não sei quantos por cento, como se fosse palavra divina, palavra final, palavra de pesquisa, que eles tiram do bolso como coelhos bêbados, fantoches, a cumprir a vontade de ocasião dos poderosos. Números dançarinos! Todo o dia é dia de pesquisa. E lá vai a Ufrgs atrás do canto de sereias, embasando pesquisas encomendadas para virar manchete. Que vergonha! A Ufiurgs (a pronúncia é do Renato Oliveira) fazendo contas para dar razão ao interesseiro, imediatista, joguinho mesquinho. Vem cá, o tal de colunista não era marajá da Assembléia, há dez anos? Que fim levou aquela história? Pelo amor de Deus, onde estamos os homens de bem? Vem cá, as pesquisas não estavam todas erradas na eleição passada? Com que credibilidade aparecem agora? Deixa eu dançar, todos nós já dançamos nessa. Numa vila de Viamão, na campanha do Britto, eu brinquei com o governador: "As pesquisas dizem que o senhor vai ganhar a eleição, mas elas estão erradas. O Inter tem mais torcida." Haroldo de Souza, candidato que perdeu, falava mal no Brito, na cara-dura: "A senhora tem razão, o atual governo não fez nada pela segurança. "Olhou pra mim e disse: "Olha, sempre trago santinhos vermelhos e azuis para distribuir para o povo. No final do dia, sobram muitos azuis, nenhum vermelho. Não dá nem para comparar. Nas vilas populares, tem muito mais colorado", garantiu ele, que previu que não seria eleito. Mexo com o Paulo Odone. "As pesquisas estão erradas. Tem mais colorado." "Vamos fazer uma pesqusa?", desafia ele, virando-se para o garoto ao lado, pretinho, maroto. "Sou colorado", responde ele. Ufa! Dei a maior sorte. Mas tinha muito mais camisa vermelha, desbotada, pirata. O povo apóia a GM e a Ford, diz a manchete, a pesquisa, os números não mentem jamais. E aquele cara, não era marajá da Assembléia? Que fim levou essa história?

Foguinho

(097) Filipe F.

Assunto: PRMEIRO CONTATO

Data: 11 de abril de 1999

Queridos companheiros gaúchos, olá. Meu nome é Filipe, quase 24 anos, estudante de Comunicação na PUC-MG, e sou um mineiro que porventura tomou conhecimento desse impulso condizente com a minha realidade de consistente questionador. Foi no 61 que comecei a dizer NÃO, ou a dizer do NÃO. Sinto que tem algo no ar pelas bandas de Porto Alegre, como sinto o ar flamejante aqui pelo mar de montanhas de Minas Gerais, assim como sinto algo remoendo em todo canto, qualquer lugar que seja. Se pararmos para pensar, com força, veremos que esse momento em que estamos vivendo não é qualquer um, não é qualquer momento. Não foi coincidência eu ter conhecido o Jorge Furtado em Cuba e ter ouvido ele falar do NÃO, e ter entrado para ver o que era, e ver que era coisa indistintamente semelhante (no sentido do que se quer dizer) a tudo o que eu e um grupo muito grande de pessoas aqui em Belo Horizonte, ou em qualquer outro lugar do mundo estão a querer dizer também. E se digo só de nós, mineiros e gaúchos, reduzo a muito pouco, pois o que me faz até tremer é perceber que estamos reunindo bem de leve os impulsos de todos os cantos do planeta, que vive um momento absolutamente único na história da humanidade. Resta nos darmos conta disso. Bom, como sempre estou viajando. Prefiro parar por aqui agora, mandando um recado energético para todos vocês que compõem esse time e mostrando o desejo de consolidar um contato que pode ser bastante engrandecedor para os mil lados possíveis desse chocalho humano. Sou agora cabo propagador do NÃO em BH. Valeu.

F.F.C.M.C.

(096) J.Olímpio

Assunto: CLARAH/JAZZIE!!!

Data: 8 de abril de 1999

Prezadézimo Editor nihilista. Tendo sido arrebatado pela tantalizante Clarah "Jazzie" Averbuck (primeiro por seus textos, depois por sua foto no COL), enviei a ela uma mensagem repleta de louvores às suas muitas belezas. Mas, o E-mail retornou, deu xabu, falhou, arruinou...! Portanto, subo no banquinho e clamo aos quatro minuanos: Ó, CLARAH, DIZEI-ME QUAL É VOSSO E-MAIL CORRETO, PARA QUE EU POSSA EXPRESSAR TODA A MINHA DEVOÇÃO PÓS-BABANTE E SUB-PLATÔNICA!... Cartinhas (iradas ou não) para: jolimpio@mais.sul.com.br.

Grato e ansioso,
J. Olímpio

(095) JCT Silva

Assunto: ÁLCOOL

Data: 8 de abril de 1999

Uma manada de búfalos se move com a velocidade do búfalo mais lento. Quando a manada é caçada, são os búfalos mais fracos e lentos, em geral doentes, que estão atrás do rebanho, e são este que são mortos. Esta seleção natural é boa para a manada como um todo, por que aumenta a velocidade média e a saúde de todo o rebanho pela matança regular dos seus membros mais fracos. Aí gurizada!!! De um jeito muito parecido, o cerébro humano pode apenas operar tão depressa quanto seus neurônios mais lentos. Beber álcool em excesso, como nós sabemos, mata neurônios mas, naturalmente, ele ataca os neurônios mais fracos e lentos primeiro! Neste caso, o consumo regular de cerveja elimina os neurônios mais fracos, tornando seu cerébro uma máquina mais rapida e eficiente.... E ainda: 23% dos acidentes de transito são provocados pelo alcool. Isto significa que 77% dos acidentes são provocados por pessoas que bebem água. E ainda querem fazer campanhas contra o álccol.

Atenciosamente JCT Silva

(094) Guilherme Jardim

Assunto: DICIONÁRIO IMPRECISO DE PORTO-ALEGRÊS

Data: 7 de abril de 1999

Lendo, na edição No. 61, o especial do Dicionário Impreciso do Porto-Alegrês, do sr. Luis Augusto Fischer, gostaria de contatá-lo para questionar o porquê da não colocação das seguintes palavras: abichornado, achicar, afano, achamboado, acoar, etc.. Pois gostaria de contribuir com ele, com mais palavras.

Atenciosamente, Guilherme B. Jardim

(093) Teo Meditsch

Assunto: ZH e LFV

Data: 29 de março de 1999

Direto ao assunto: Existia uma razão para se comprar a Zero Hora, além dos classificados e do roteiro de cinema. Sempre aos domingos porque afinal já era o bastante. Agora que a coluna é diária, vamos direto ao que interessa evitando certos aborrecimentos, sem encher o saco, sem perder a paciência e os critérios, sem stress, sem merdelsky, sem verminuevo, etc... Talvez a editoria tenha se dado conta que várias pessoas já não compravam um jornal tão sem disfarce. Vá para : http: //www.zerohora.com.br/coluna/luisfv/index.htm , depois volte ao NÃO. Bom prá nós, mas continuaremos não comprando.

Teo

(092) Bela Figueiredo

Assunto: CONFETE E SERPENTINA

Data: 26 de março de 1999

"Vou jogar água que é de cheiro/ confete serpentina/ lança perfume no cangote da menina" e do Gerbase também. A menina em questão é a Clarah. Sempre sempre gostei demais do q essa guria escreve, mas não a conhecia, não tinha como dizer. Aí ela prórpia se manifestou a meu respeito. Bom saber q alguém por aí curte o q a gente escreve 'inda' mais quando se é admiradora do trabalho da criatura em questão. Tapinhas nas costas do Gerbase. Graças a ele conheci a galera do COL. Já esboçamos uma certa amizade e a cumplicidade daqueles q estão no início de tudo e não estão preocupados em seguir as instruções do manual. De formas q ... Valeu Gerbase! Valeu Clarah! Foi lindo!!! Pê Ésse: Em primeira mão: será lançado em poucos dias no Brasil o primeiro livro editado em Português do papa da contracultura (se escreve tudo junto?) Thimoty Leary e eu já tenho o prefácio em mãos. AGUARDEM!!!

Bela

(091) Pölla Mühlbach

Assunto: UMA CARTA

Data: 26 de março de 1999

Caro editor: Me processem! Me processem! Pessoas. Estamos em 1999. ACORDEM!!!!!!!!!! Puta que pariu! Agora é assim: o babaca se ofende por que leu na internet uma crítica nada positiva sobre seu trabalho ou coisa que o valha, e vai logo metendo um processo no autor do texto. Sim. Babaca é o termo apropriado... (vamos lá, me processem também) Por que babaca? Porque isso é causa perdida. Nossos pais conquistaram o direito de livre expressão já há algum tempo - acredito que alguns de vocês leitores também. Se o juiz que for julgar o caso não for outro babaca, isso é causa perdida mesmo! (ó excelentíssimo, se o Zanella perder, me processe você também, babaca!) Por que babaca? Por que essa história toda parece: Mãnheeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee! Olha o Zanella, ele fez mal pra mim, bate nele, bate nele! Estamos na era do conhecimento. Vamos nos comportar como pessoas inteligentes. Falem! Critiquem! Apurrinhem! Liguem pra casa do cara o ameaçando de morte! Aniquilem com o ego do rapaz! É, no mínimo, bem mais divertido como diria o próprio. E a satisfação é a mesma. Ahhh é. Não rola dinheiro! Será que além de babacas, são mercenários? Não... Minha ingenuidade leva a crer que não. Não estou aqui para defender o Zanella - antes que surja aquele pobre pensamento: ah, ó a puxa-saco. Já fui lesada publicamente (na internet mesmo) com as críticas e pentelhações do garoto em questão, e vice e versa. Mas e daí? Eu, e mais um outro bando de não-babacas que contra-atacaram com estilo e muuuuito bom humor. Estou aqui como uma legítima internerd, admiradora de muitas coisas boas (cinema, periódicos e etc.) que são feitas no Sul, e que também não hesita em dizer o que é merda, PRA DEFENDER O MEU DIREITO DE NÃO RECEBER INTIMAÇÕES PELO QUE ESCREVO! (Ah não, sem nomes no momento. Imagina... posso receber uma intimação judicial por este mail) Por que babaca? (tá..esse é o último) Porque levam em consideração as merdas que o Zanella publica ou fala. Vamos lá! Espero por respostas e desaforos pelo abigabi@poa.matrix.com.br ou ICQ 17783957. Aos que possuem a capacidade de pensar e escrever, meus parabéns. Por mais merdas que vocês escrevam, continuem. A internet precisa de vocês! Aos babacas que se escondem por de baixo de Togas: meus pêsames pela falta de capacidade! Zanella: dá o nó na gravata e manda bala na chinelagem!

Um beijo,

Pölla Mühlbach

(090) Senhor F"

Assunto: MUITO PRAZER, SENHOR F...

Data: 26 de março de 1999

Tchê, estou informando a existência da revista Senhor F, também feita nas horas vagas. Dêem uma olhada, e digam qualquer coisa. Fernando Rosa. PS: um tchê especial pro Gerbase ("companheiro" de campanha eleitora/98) e pro Giba, dos tempos do jornalismo na UFRGS. Uma abraço. Ah ... e obrigado pelo aviso da revista. Mandem sempre. Até mais.

Fernando Rosa

(089) Carolina Cimenti

Assunto: ANTES TARDE DO QUE NUNCA

Data: 26 de março de 1999

Mas que honra, professor Giba Assis Brasil. Uma correspondência tua na minha mail-box! E mais, cartas minhas publicadas no Não com direito a descrição e tudo!!! Puxa... Seguinte então, se rolar essa monografia, te ponho na obriga de orientar, valeu? Por hora era isso... Beijão para todos vocês do Não.

Tica.

(088) José Olímpio

Assunto: EMPANTURRADOS!!!

Data: 26 de março de 1999

Caro Jorge.

1) Aprecio demais teu trabalho e te admiro muito.

2) Reafirmo minha assertiva, tão bem retratada pelo cartum gaulês que me brindaste (!gracias!)

3) LER DEMAIS nunca foi LER D+, nem LERDo DEMAIS, ou mesmo NERD DEM@IS... haahahahahahahaaahaaa

4) Só falei aquilo pra confessar minha tremenda (e sintomática) ignorância. Foi uma espécie de elogio às avessas, como quem aponta uma "falha" alheia e acaba ressaltando uma virtude no outro (o que já se constitui numa outra prova de irrefutável ignorância!).

5) Vivam Uderzo e Gosciny (assim que escreve?...), os gauleses e os gaúchos, os catarinas e os paranaenses! Vivam todos os que estão vivos, na consciência e na lembrança da humanidade, a criar e a dizer NÃO!!!!!!

Abraço (s/ cartum, sorry...!)

J. Olímpio

(087) Jorge Furtado

Assunto: CARTA-RESPOSTA

Data: 24 de março de 1999

AQUI ORIGINALMENTE TINHA UMA ILUSTRAÇÃO QUE FOI RETIRADA POR ECONOMIA DE ESPAÇO NO DISCO.

Era uma tira do Asterix. No primeiro quadrinho, o chefe Abracurcix, acamado, pula e grita "AAII!" depois de um exame de toque figadal feito pelo druida Panoramix, que confirma: "É sim. Bem no fígado." Ao lado da cama, Obelix comenta com Asterix: "Eu não sabia que fígado doía." No segundo quadrinho, Abracurcix, deitado e abatido, lamenta-se: "Eu sou um desgraçado..." Mas Panoramix observa: "Tua mulher tem razão, chefe. No último banquete, comeste e bebeste demais." No terceiro quadrinho, em plongê, um perplexo Obelix diz a Asterix: "Eu não sabia que se podia comer demais."

AÍ, DEPOIS DA ILUSTRAÇÃO, VINHA O COMENTÁRIO DO JORGE:

Obrigado pelo alerta, José. Eu não sabia que se podia ler demais.

Jorge, Gosciny e Uderzo

(086) Clarah Averbuck Jazzie

Assunto: PARÊNTESES

Data: 23 de março de 1999

Wow, fomos elogiados. Confesso que fiquei muito feliz (por que não ficaria?), o COL é realmente feríssimo, maravilhoso, criativo, cheio de pessoas legais e inteligentes (ok, sou um pouco tendenciada, opiniões de COLunistas valem?) e todos devem assinar. E colaborar. E meter o pau ( no bom sentido, não entendam mal!). E chinelear. E visitar a página. E Whatever. By the way, Gerbase, quem tem um harém sou eu, que escrevo com 7 meninos maravilhosos. Há! Gotcha! E eles são fixos! De qualquer jeito, gosto muito do que a Bela escreve, e o texto do Thedy matou a pau. Sou execrada por pensar como ele. Essa foi a melhor edição do NÃO desde que ele veio para a grande rede mundial. Antes disso, não sei. Acho que eu nem era nascida. Sabem o que falta no NÃO? Sinceramente? Querem saber mesmo?

1. Arrumar o meu nome no "A Ordem". Quem é Carla Averbuck? Céus! (nota do editor: já corrigido)

2. Botar um link prá página do COL e prá Sbórnia no =sítios próximos=

That's it. Mordidas no dedão, alegorias e abanadinhas distantes, Clarah

I'm not bad, they just drew me this way. Jessica Rabbit

http://scummy.uground.org <- Esta é a minha página bagaceira under construction
http://galera.simplenet.co m/col <- Esta é a página do COL
http://www.sbornia.com.br <- Esta é a página da Sbórnia

(085) José Olímpio

Assunto: SOBRE O 61

Data: 22 de março de 1999

Nihilistas juramentados. Vaidoso que nem chinoca em dia de quermesse (por também fazer parte desta edição), atrevo-me a comentar o NÃO 61:

1) Magda, a Tiazinha NÃO pensa quando rebola. Talvez rebole só para checar se os neurônios ainda estão conectados ao restante da carroceria...!

2) O Jorge Furtado anda lendo demais.

3) O Gerbase-Editor61 tá com a SSN-AP (Síndrome da Senilidade Nostálgico-acadêmica Precoce). Precisa passar o apagador na lousa (êta expressão antiga, tchê!) e ZAZ!...

4) Forasteiros como eu NÃO sabem se o Giba tá elogiando ou (como dizem no COL) chinelando o Gerbase.

5) O L. A. Fischer "sequestrou o espírito", com seu Dicionário de Porto-alegrês! Pra lá de bom, cara!!!

6) Ariela encarnou a verve, mostrou a chama e pariu o melhor humor! Ah, menina!

7) Chega de saudade, tô super-feliz de curtir - e de aparecer no NÃO (putz, que sorte!).

Brigado pela panela de sopa e até já, gurizada medonha!!!

J. Olímpio (de Curitiba para Reino da Gauchada)

(084) Miguel Casella da Costa Franco

Assunto: UM FINAL MELHOR QUE O MEU

Data: 20 de março de 1999

Fui lendo o Não 61 aos poucos e gostei dele, apesar de seus editorialistas, nãogativos por natureza, ficarem sempre reclamando dele, em nome de um passado mais glorioso. Excelente o dicionário do Fischer. Depois de ler a história do final falso do Furtado, que achei do caralho, fui conferir meus proprios textos e, para minha surpresa descubro que o editor optou, também no meu caso, por um final diferente do meu. Please, devolva meu final original em "Meia-perna, virilha e buço", que aquilo estava gostoso demais. Abraço.

Miguel

(083) Roberto Tietzmann

Assunto: PERGUNTAS DEMAIS

Data: 20 de março de 1999

Caro editor. Uma dúvida incendiou minha curiosidade: como era feito o Não pré-internet? Edições com tiragens de um exemplar? Vários? Xerox? Mimeógrafo? Manuscrito? E como era a distribuição? Entre amigos? Em bibliotecas? Bares? Obrigado!

Roberto

(nota do editor: saiba sobre o Não pré-Internet em Não era assim)

(082) Giba Assis Brasil

Assunto: REALMENTE, REALMENTE...

Data: 20 de março de 1999

A Carolina (ver carta abaixo) tem razão. Quem me disse que o COL existia, e fez inclusive a comparação com o Não, foi ela, Carolina - ótima, inquieta aluna e, parece, também exímia nadadora, a quem os fabicanos, por alguma obscura razão, chamam de Tica. Ao fazer o mea-culpa, encontrei no arquivo a mensagem que ela me mandou em 01/01/99. Olha só:

"Oi Giba, andei lendo o não... mas que editorial mais mal humorado... hei, às vezes a vida é bela... Dá uma olhada nessa página aqui http://balelas.netone.com.br (é sem www mesmo). Não sei se está atualizada, sei que é super legal. Sobre o COL, vê se dá uma olhadinha no fanzine dos meninos... é meio maluquinho, mas bem legal, a cara da Fabico. Além do mais, disseminei entre eles o não, agora faço o papel inverso. Beijão e Feliz Ano Novo. Carolina."
 

(081) Carolina Cimenti

Assunto: EU JÁ OUVI ISSO EM ALGUM LUGAR

Data: 19 de março de 1999

giba,

não sabia das tuas opiniões sobre o col, mas já tinha ouvido essa comparação não x col em algum lugar... onde mesmo? muito legal. duas gerações chinelonas fabicanas diferentes se unindo num ponto do infinito. isso dá até monografia.

carolina.

(080) André Furtado

Assunto: SUGESTÃO ANTI-ESTÉTICA

Data: 18 de fevereiro de 1999

Certa vez Jorge Furtado sugeriu (ou mandou) que a melhor maneira de se ler era no papel. Concordei. Hoje, imprimo as matérias que me chamam a atenção. São muitas, e seria bem mais em conta (para mim, é claro) se o fundo dos textos fosse em branco. E, a propósito, para quem não gosta de download e upload, browser não é um termo técnico? Fazia tempo que não lia não; que bom que não desistiram! Abraços.

André Furtado


 

(079) Teo Meditsch

Assunto: LYRICS

Data: 25 de janeiro de 1999

O site lyrics ( http://lyrics.com.ch ) que eu havia pensado estar em algum lugar na China, mas fica na Suiça foi caçado por um tal de Murphy (seria a lei de sua autoria?) e uma tal de National Music Publishers' Association, Inc..Portanto usuários do site podem se manifestar através do endereço http://www.radiorequests.com/petition/index.html a favor do direito a pirateação digo, a informação.

É isso aí.

(078) J.Olímpio

Assunto: FELIZ NÃO 99!

Data: 1 de janeiro de 1999

Diletos nihilistas austrais. É nos estertores deste 1998 açodado pela procela das enfurecidas marés do obscurantismo e da bestialização da Nação, que me regozijo em poder saudá-los.Não fossem os verdadeiros oásis de resistência cultural feito o NÃO, aconteceria a inevitável derrocada de tudo o que se pode chamar de criativo e instigante no País! Benditos os que atiçam o livre pensar/criar/realizar/revolucionar, na boa terrinha; por nós herdada meio compulsoriamente dos tupiniquins espoliados! Polêmicas ao léu, louvações sem véu e faíscas a granel, que o NÃO siga rebelde e altivo, nas letras das mulheres e dos homens que no NÃO se afirmam pensantes e humanos! Sempre grato pela acolhida e esperançoso na continuidade desse colóquio transregional, renovo meu  FELIZ NOVO ANO a todos do NÃO!!! Quem pensa NÃO 60, levanta e 61!!!... Até jáááááááá á'..........!

J. Olímpio

(077) Cecílio Neto

Assunto: POLÊMICA DO GERBASE COM SUPEROITISTAS

Data: 27 de dezembro de 1998

Tentei ler o looooongo artigo do Gerbase sobre bitolas cinematográficas. Pior que ele são as opiniões dos superoitistas. Esta discussão estéril e histérica deve aqui ser encerrada com a minha definição sobre baitolas, quero dizer, bitolas:

Macho que é macho filma em 35mm. (No Brasil, em Hollywood tem que ser 70mm).

Menina e viado filmam em 16mm.

Gaúcho filma em super-8.

E chega.

Cecílio Neto

PS: Gerbase, manda o telefone de qualquer uma das que disseram não pra você na festa.

(076) Carlos Gregório

Assunto: NÃO 60

Data: 24 de dezembro de 1998

Caro Giba, obrigadíssimo por me enviar este Não que eu não conhecia. (Atenção, divulgação!). Abri, li o seu editorial mal-humorado e, como estou numa fase meio radical, resolvi ler logo o artigo do Gerbase. Delícia pura! Nem terminei de ler ainda, tal a urgência de mandar este mail comunicando meu entusiasmo. Pelo que entendi, os outros números  estão disponíveis. Ótimo, já tenho programa para os feriados e mais janeiro. Ah, não pude deixar de dar uma olhada nas garotas da festa. Pô, se eu soubesse, tinha comprado uma passagem e dado uma chegada. Bom, já foi. Mas 99 vem aí! Um grande abraço e Feliz Natal para você e toda a turma.

Carlos Gregório

PRÓXIMAS
ANTERIORES
TODAS
GERAL